mfa

Ler é viajar sem sair do lugar.

Ler é viajar sem sair do lugar.

FÁBULA é uma narração breve, de natureza simbólica, cujos personagens por via de regra são animais que pensam, agem e sentem como os seres humanos. Esta narrativa tem por objetivo transmitir uma lição de moral.

PARÁBOLAS.

PARÁBOLAS , falam de algo que o povo já conhece, para levá-lo a descobrir aquilo que ele nem imagina. Assim podem falar de realidades misteriosas como o Reino de Deus, por exemplo, como as parábolas de Jesus nos envolvem naquilo que está sendo apresentado e provocam uma iluminação por meio de uma comparação que nos faz perceber como a realidade funciona...

METÁFORA.


METÁFORA é uma figura de estilo (ou tropo linguístico), que consiste numa comparação entre dois elementos por meio de seus significados imagísticos, causando o efeito de atribuição "inesperada" ou improvável de significados de um termo a outro. Didaticamente, pode-se considerá-la como uma comparação que não usa conectivo (por exemplo, "como"), mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é apenas figurada.

MITO é uma narrativa de caráter simbólico, relacionada a uma dada cultura. O mito procura explicar a realidade, os principais acontecimentos da vida, os fenômenos naturais, as origens do Mundo e do Homem por meio de deuses, semi-deuses e heróis. O mito só fala daquilo que realmente aconteceu do que se manifestou, sendo as suas personagens principais seres sobrenaturais, conhecidos devido aquilo que fizeram no tempo dos primordios. Os mitos revelam a sua actividade criadora e mostram a “sobrenaturalidade” ou a sacralidade das suas obras. Em suma os mitos revelam e descrevem as diversas e frequentemente dramáticas eclosões do sagrado ou sobrenatural nomundo. É está “intormição” ou eclosão do sagrado(sobrenatural), que funda, que dá origem ao mundo tal como ele é hoje. Sendo também graças à intervenção de seres sobrenaturais que o homem é o que é hoje.

Desperte para o Mundo Encantado da Leitura.


clock-desktop.com

sexta-feira, 22 de julho de 2011

O caminho do meio .





Durante seis anos, Siddhartha e os seus seguidores viveram em silêncio e nunca sairam da floresta.

Para beber, tinham a chuva, como comida, comiam um grão de arroz ou um caldo de musgo,ou as fezes de um pássaro que passasse. Estavam tentando dominar o sofrimento tornando as suas mentes tão fortes que se esquecessem dos seus corpos.

Então... um dia, Siddhartha escutou um velho músico, num barco que passava, falando para o seu aluno...
"Se apertares esta corda demais, ela arrebenta;
e se a deixares solta demais, ela não toca."




De repente, Siddhartha percebeu de que estas palavras simples continham uma grande verdade, e que durante todos estes anos ele tinha seguido o caminho errado.

Se apertares esta corda demais, ela arrebenta; e se a deixares solta demais, ela não toca.

Uma aldeã ofereceu a Siddhartha a sua taça de arroz.

E pela primeira vez em anos, ele provou uma alimentação apropriada.

Mas quando os ascetas viram o seu mestre banhar-se e comer como uma pessoa comum, sentiram-se traídos, como se Siddhartha tivesse desistido da grande procura pela iluminação.

(Siddhartha os chamou)

- Venham...
- e comam comigo.

Os ascetas responderam:
- Traíste os teus votos, Siddhartha. Desistiu da procura. Não podemos continuar a te seguir. Não podemos continuar a aprender contigo.
e foram se retirando, Siddharta disse:
- Aprender é mudar.

- O caminho para a iluminação está no Caminho do Meio.

- É a linha entre todos os extremos opostos.

O Caminho do Meio foi a grande verdade que Siddhartha descobriu, o caminho que ensinaria ao mundo.



 
Comentário e análise:
Muito se fala sobre isso, mas a compreensão exata do que representa, cada um encontra a seu próprio tempo, numa visão profundamente pessoal. Percebe-se de forma diferente, o que na essência permanecerá sempre inalterado...
É um caminho muito sutil, que só se apresenta aos olhos da alma... e somente depois que atingimos um determinado ponto no desenvolvimento dos dois caminhos iniciais que todo ser humano deve trilhar antes de encontrá-lo: o caminho da alma e o caminho do mundo...
Através da religião ou busca mística, despertamos a centelha divina que nos permite estabelecer uma ligação profunda e permanente com a sabedoria do Universo. Este será o caminho da expressão interna, da essência, do invisível... o caminho da alma...
Entretanto, a busca mística somente não basta. Afinal o próprio nome já indica: Caminho do MEIO.
É necessário também que se encontre seu lugar no mundo, geralmente bem visível para quem segue sua vocação, seu dom, seu talento, enfim, o nome que queiram usar... Este será o caminho de expressão externa, do visível, do físico... o caminho do mundo...
O ser humano é de natureza DUAL e jamais encontrará seu caminho do meio, se não desenvolver esses dois aspectos de sua natureza de forma conjunta e harmônica, ou seja, seus dons e talentos terão a função de expandir o lado objetivo e sua busca mística de expandir seu lado subjetivo.
Entretanto, um fato comum, é que se confunda um desses dois caminhos com o principal. Cria-se então um apego exagerado ao externo ou interno, gerando desequilíbrio. Quando isso ocorre, todo o processo evolutivo fica em suspenso até que ambos atinjam o mesmo nível de desenvolvimento. Por isso é que alguns caminham mais rápido que outros: uns percebem essa ligação e outros não...
Assim sendo, quando ambos atingem esse determinado ponto em sua escala evolutiva, percebe-se claramente quais são esses dois caminhos, quais foram suas lições e como se completam perfeitamente...
Somente a partir dessa nova consciência, surgirá então esse outro caminho... O nosso caminho do meio!
Aquele que nada mais será do que a união dos dois outros anteriores, devidamente lapidados e desenvolvidos!
Neste novo caminho poderemos então, cumprir nossa missão de forma plena e consciente. Estaremos preparados externa e internamente para manifestar tudo de divino que trazemos na alma e com certeza, seremos um instrumento através do qual o Universo se manifestará, trazendo evolução e luz a todos que estiverem à nossa volta!

Por :  Débora Casalechi
Fonte:
http://somostodosum.ig.com.br/













Nenhum comentário:

A ÁGUIA ------ Motivacional