mfa

Ler é viajar sem sair do lugar.

Ler é viajar sem sair do lugar.

FÁBULA é uma narração breve, de natureza simbólica, cujos personagens por via de regra são animais que pensam, agem e sentem como os seres humanos. Esta narrativa tem por objetivo transmitir uma lição de moral.

PARÁBOLAS.

PARÁBOLAS , falam de algo que o povo já conhece, para levá-lo a descobrir aquilo que ele nem imagina. Assim podem falar de realidades misteriosas como o Reino de Deus, por exemplo, como as parábolas de Jesus nos envolvem naquilo que está sendo apresentado e provocam uma iluminação por meio de uma comparação que nos faz perceber como a realidade funciona...

METÁFORA.


METÁFORA é uma figura de estilo (ou tropo linguístico), que consiste numa comparação entre dois elementos por meio de seus significados imagísticos, causando o efeito de atribuição "inesperada" ou improvável de significados de um termo a outro. Didaticamente, pode-se considerá-la como uma comparação que não usa conectivo (por exemplo, "como"), mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é apenas figurada.

MITO é uma narrativa de caráter simbólico, relacionada a uma dada cultura. O mito procura explicar a realidade, os principais acontecimentos da vida, os fenômenos naturais, as origens do Mundo e do Homem por meio de deuses, semi-deuses e heróis. O mito só fala daquilo que realmente aconteceu do que se manifestou, sendo as suas personagens principais seres sobrenaturais, conhecidos devido aquilo que fizeram no tempo dos primordios. Os mitos revelam a sua actividade criadora e mostram a “sobrenaturalidade” ou a sacralidade das suas obras. Em suma os mitos revelam e descrevem as diversas e frequentemente dramáticas eclosões do sagrado ou sobrenatural nomundo. É está “intormição” ou eclosão do sagrado(sobrenatural), que funda, que dá origem ao mundo tal como ele é hoje. Sendo também graças à intervenção de seres sobrenaturais que o homem é o que é hoje.

Desperte para o Mundo Encantado da Leitura.


clock-desktop.com

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O menino e o pássaro.



Era uma vez, um menino que tinha um pássaro, ele o amava mais do que tudo a sua volta e as vezes os que estavam a volta, achavam que ele o amava mais do que a si próprio. 

Onde o menino ia, o seu pássaro também ia. Ia entre os dedos de sua mão direita, onde sentia-se sufocado, e queria fugir. Mas dificilmente o menino deixava uma oportunidade, um dia, em uma grande festa lá estava o menino e seu pássaro. Era tarde e o menino cansado pegou no sono, onde lentamente relaxou seus dedos e o pássaro fugiu... 

Quando o menino acordou, ficou desesperado e pensou que ia morrer... 

O tempo passou e o menino já conformado vivia bem sua vida sem seu pássaro. 

Um dia em seu quarto o menino adormeceu em sua cama e pela sua janela entrava um vento suave e morno... 

Ao acordar o menino sentiu algo na sua mão esquerda e pulou de susto e de alegria. Lá estava seu pássaro em sua mão esquerda a se aconchegar, o menino soltou-o e novamente o pássaro voltou, pois ali o pássaro queria estar... 

Queria o aconchego... 

O menino que sempre conversava com seu pássaro, disse: 

- "Vai... pode ir, descobri que te quero livre...". 

Então, para espanto do menino que sempre conversava com ele e nunca obteve um olhar ou uma resposta, ouviu: 

- "Sabe..." disse o pássaro. 

- "Tu falas?" - perguntou o menino. 

- "Sim, mas nunca quis te responder, mas agora é preciso, preciso dizer que fui ganhar o mundo e que com muitos quis conversar, muitas noites de frio passei e ninguém me agasalhou, ninguém me amou, mas mesmo assim eu continuei a voar e a voar, até que um dia eu posei e vi um menino e seu pássaro, estavam felizes, então refleti sobre nós e vi que eu tinha tudo o que queria, mas meu egoísmo, minha vontade de liberdade não deixou eu perceber que sua prisão era a minha liberdade tão desejada...". 

- "Então pule para a minha mão direita!, pois quero dizer algo..." - disse o menino. 

- "Não! Pois nas minhas viagens aprendi que se dá com a mão direita e se recebe com a mão esquerda... Aqui estou e meu lugar será na mão do teu coração para que eu possa sentir melhor seu amor e você o meu". 



- "Mas... desculpe... - disse o menino". 

- "Por eu ter te amado tanto, eu te prendi e me prendi, mas o tempo passou e eu mudei... Vi que tua liberdade foi a minha liberdade também... Nunca esqueceremos um do outro, mas não podemos mais estar juntos, pois também criei asas e a cada vôo que dou novos valores aprendo, vejo a vida de outra forma...". 

Carinhosamente o menino beijou o pássaro e disse: 

- "Adeus, fomos felizes, mas devemos ser mais ainda... um sem o outro...". 


   Moral da história :

Devemos deixar livre a quem amamos.






Pintura o menino e o pássaro do artista plástico Damião Martins.

2 comentários:

Isa mar disse...

Esse texto nos dá muito o que pensar né amiga?
Beijos pra você!

Anônimo disse...

Bom dia, achei linda a mgs.
este quadro faz parte do meu acervo e estou querendo vende-lo vc teria proposta pra ele.

A ÁGUIA ------ Motivacional