mfa

Ler é viajar sem sair do lugar.

Ler é viajar sem sair do lugar.

FÁBULA é uma narração breve, de natureza simbólica, cujos personagens por via de regra são animais que pensam, agem e sentem como os seres humanos. Esta narrativa tem por objetivo transmitir uma lição de moral.

PARÁBOLAS.

PARÁBOLAS , falam de algo que o povo já conhece, para levá-lo a descobrir aquilo que ele nem imagina. Assim podem falar de realidades misteriosas como o Reino de Deus, por exemplo, como as parábolas de Jesus nos envolvem naquilo que está sendo apresentado e provocam uma iluminação por meio de uma comparação que nos faz perceber como a realidade funciona...

METÁFORA.


METÁFORA é uma figura de estilo (ou tropo linguístico), que consiste numa comparação entre dois elementos por meio de seus significados imagísticos, causando o efeito de atribuição "inesperada" ou improvável de significados de um termo a outro. Didaticamente, pode-se considerá-la como uma comparação que não usa conectivo (por exemplo, "como"), mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é apenas figurada.

MITO é uma narrativa de caráter simbólico, relacionada a uma dada cultura. O mito procura explicar a realidade, os principais acontecimentos da vida, os fenômenos naturais, as origens do Mundo e do Homem por meio de deuses, semi-deuses e heróis. O mito só fala daquilo que realmente aconteceu do que se manifestou, sendo as suas personagens principais seres sobrenaturais, conhecidos devido aquilo que fizeram no tempo dos primordios. Os mitos revelam a sua actividade criadora e mostram a “sobrenaturalidade” ou a sacralidade das suas obras. Em suma os mitos revelam e descrevem as diversas e frequentemente dramáticas eclosões do sagrado ou sobrenatural nomundo. É está “intormição” ou eclosão do sagrado(sobrenatural), que funda, que dá origem ao mundo tal como ele é hoje. Sendo também graças à intervenção de seres sobrenaturais que o homem é o que é hoje.

Desperte para o Mundo Encantado da Leitura.


clock-desktop.com

sábado, 6 de fevereiro de 2010

As quatro estações .

[four+seasons.JPG]

Um Homem tinha quatro filhos. O Pai queria que os seus filhos aprendessem a não julgar rapidamente as coisas e as pessoas. Por isso, mandou cada um em viagem para observarem uma Pereira que estava plantada num local distante.

O filho mais velho foi até lá no Inverno, o segundo na Primavera, o terceiro no Verão e o quarto no Outono.

Quando regressaram todos os filhos, o pai reuniu-os e pediu a cada um que descrevesse o que haviam visto.

O filho mais velho disse que a árvore era: “feia, torta e retorcida”.

O segundo discordou, disse que: “não, ela era recoberta de botões verdes e cheia de promessas”.

O terceiro discordou, também, disse que: “estava coberta de flores, que tinham um cheiro tão doce e que eram muito bonitas. Tão bonitas que se arriscaria a dizer que era a árvore mais graciosa que alguma vez havia visto”.

O último filho discordou de todos os seus irmãos: “a árvore estava carregada e arqueada, cheia de frutas, vida e promessas...”

O Pai então explicou aos seus filhos que todos eles estavam certos, porque eles haviam visto apenas uma estação da vida da árvore...

O Pai frisou que “não se pode julgar uma árvore, ou uma pessoa, por uma estação apenas. A essência das coisas e das pessoas - a essência do que são, o prazer, a alegria e o amor que vêm de uma vida apenas pode ser medido no final, quando todas as estações estiverem completas”.

Se você desistir quando chegar o “inverno”, você vai perder as promessas da primavera, a beleza do verão e a plenitude do outono

Não permita que dor de apenas uma “estação” destrua a alegria de todas as outras. Não julgue a vida por apenas uma fase.

Persevere através dos caminhos dificultosos, e épocas melhores virão com certeza!


Autoria desconhecida

Um comentário:

Anônimo disse...

Maravilhosa mensagem,faz com que pensemos e reavaliamos nossos meios de julgar antecipadamente em todos os aspectos..valeu!!!obrigado.

A ÁGUIA ------ Motivacional